Animais selvagens Lebre

Lebre


Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Lagomorpha
Família: Leporidae
Género: Lepus
Espécie: L. europaeus

Outros nomes:
Lebre-comum
Lebre-europeia
European hare (Inglês)
Brown hare (Inglês)
Eastern Jackrabbit (Inglês)
Eastern prairie hare (Inglês)
Lièvre d'Europe (Francês)
Liebre común (Castelhano)
Liebre europea (Castelhano)

Origem:
As lebres podem ser encontradas em quase toda a Europa, na Ásia Ocidental e no Norte de África.
Em Portugal, a lebre encontra-se disseminada por todo o território, embora apareça com mais frequência na planície alentejana.

Diferentes do coelhos:
Para muitos, a lebre é apenas um coelho grande, mas de facto trata-se de outra espécie com características muito próprias, entre elas: o seu tamanho, o tamanho das suas orelhas e a forma como corre sobre a erva alta, dado que tem umas patas posteriores bastante maiores que os coelhos bravos comuns. A sua coloração, castanho esverdeado, faz parte da camuflagem necessária a animais que vivem em espaços abertos e que têm muitos predadores permanentes, entre eles o homem - a lebre é um dos animais mais procurados pelos caçadores em toda a Europa - mas também (por enquanto...) o lince, a raposa e as aves de rapina.

Hábitos:
As lebres vivem em grupos com 6 a 10 elementos, embora, quando se sentem ameaçados, os vários elementos do grupo sigam em direcções diferentes, por forma a despistar os perseguidores, se os houver.

A sua fuga ao «sprint» torna-a um alvo díficil para os caçadores e, para os cães, uma presa difícil de perseguir. A lebre é uma espécie que se encontra em alerta permanente, pelo que a sua aparição é rara, sendo encontrada pelos caçadores que conhecem os seus territórios favoritos e, fugazmente, por outras pessoas que trabalham ou passeiam nos campos.

Reprodução:
As lebres procriam, em média, duas vezes por ano, e a sua prole raramente ultrapassa as duas crias por ninhada.

Alimentação:
Este roedor alimenta-se, principalmente, de ervas que encontra no seu território e, se encontrar cereais, também não os dispensa.

Febre hemorrágica:
Durante os últimos anos do século passado, as lebres sofreram baixas importantes, devido à febre hemorrágica que se fez sentir, com particular intensidade na Península Ibérica, levando ao seu quase extermínio em algumas zonas. Esta espécie encontra-se protegida durante parte do ano, por forma a garantir a sua sobrevivência.

Peso e longevidade:
A lebre pode atingir os 6 kg , e viver cerca de 10 anos.


Publicidade



Galeria fotográfica

Classificados
Porto - Santo Tirso, Portugal
Leões da Rodésia

Animais * Clix
Contacto
Login
Privacy policy