Macaco-de-brazza

Nome científico
Cercopithecus neglectus

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Primates
Família: Cercopithecidae
Género: Cercopithecus
Espécie: C. neglectus

Outros nomes:
De Brazza's monkey (Inglês)
Cercopithèque de Brazza (Francês)
Cercopiteco de Brazza (Castelhano)
Mono obispo (Castelhano)
Guenon de pantano (Castelhano)

Distribuição geográfica:
Angola, Camarões, Congo; Congo, Guiné Equatorial, Etiópia, Gabão, Quénia, República Centro Africana, República Democrática do Congo, Sudão e Uganda.

Alimentação:
A dieta deste animais é feitaà base de frutos, sementes, folhas, flores, invertebrados, cogumelos e pequenos répteis.

Altura e peso:
Nos machos só o corpo mede cerca de 60 centímetros, contando com a cauda 1,25 metros e podem pesar até 7 quilos. As fêmeas são um pouco mais pequenas e naturalmente mais leves.

Longevidade:
Estimada em 30 anos

Estatuto de conservação:
Pouco Preocupante (IUCN 2008)

As maiores ameaças para esta espécie vêm dos humanos, directa e indirectamente, pela caça que lhe move e pela pressão sobre os seus habitats, dos leopardos e dos chimpanzés que os perseguem nos seus territórios.Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Primates
Família: Cercopithecidae
Género: Cercopithecus
Espécie: C. neglectus

Outros nomes:
De Brazza's monkey (Inglês)
Cercopithèque de Brazza (Francês)
Cercopiteco de Brazza (Castelhano)
Mono obispo (Castelhano)
Guenon de pantano (Castelhano)

Distribuição geográfica:
Angola, Camarões, Congo; Congo, Guiné Equatorial, Etiópia, Gabão, Quénia, República Centro Africana, República Democrática do Congo, Sudão e Uganda.

Alimentação:
A dieta deste animais é feitaà base de frutos, sementes, folhas, flores, invertebrados, cogumelos e pequenos répteis.

Altura e peso:
Nos machos só o corpo mede cerca de 60 centímetros, contando com a cauda 1,25 metros e podem pesar até 7 quilos. As fêmeas são um pouco mais pequenas e naturalmente mais leves.

Longevidade:
Estimada em 30 anos

Estatuto de conservação:
Pouco Preocupante (IUCN 2008)

As maiores ameaças para esta espécie vêm dos humanos, directa e indirectamente, pela caça que lhe move e pela pressão sobre os seus habitats, dos leopardos e dos chimpanzés que os perseguem nos seus territórios.

Primatas
Menu
Versão completa (HTML)